Eventos recentes
1 (1)
« 1 de 141 »
Conferência Eu Nasci pra isso 2018
IMG 0463
« 1 de 81 »
Cormatura CFAP 2018
DSC 0021
« 3 de 36 »
Culto de Casais - Dia dos namorados
IMG 6323
« 1 de 46 »
Congresso de Mulheres 2018
Vídeos
Informações 34 3234 9555

Palavra pastoral
perfil

É NATAL

Estamos no mês natalino, no dia 25 de dezembro, tradicionalmente, é comemorado o dia do nascimento de Cristo. Por isso, é um dia muito celebrado e festejado por todos. Mateus 2: 1-12 – Biblicamente, Jesus nasceu em Belém da Judeia. Seu nascimento foi singular, simples e humilde. Em Belém nasceu Jesus, a parte humana, a carne do verbo, as vestimentas de carne e ossos com as quais o verbo se cobriu para que pudéssemos ver a sua glória, Jo 1: 1-3. O cristão deve ter em mente que Natal tem um sentido profundamente espiritual, e não apenas um sentido humano. Vejamos, então, o que podemos aprender a respeito do Natal cristão, a partir do registro feito por Mateus sobre o nascimento de Jesus.

1 – Natal é uma busca constante do verdadeiro Jesus. Os magos que vieram do Oriente perguntaram: onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Eles empreenderam uma longa viagem para encontrar-se com o desejado das nações. Natal é, portanto, exatamente isso: uma busca constante do verdadeiro Jesus. Graças a Deus porque Jesus a quem servimos é verdadeiro e está nos céus, à destra do Pai. Devemos buscá-lo de todo o nosso coração, Jr 29:13 diz: ”Buscar-me eis e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração”.

2 – Natal deve ser uma adoração constante ao verdadeiro Jesus. Os magos, guiados pela estrela que tinham visto no Oriente, chegaram à Manjedoura, onde estava a mãe de Jesus, encontraram o menino, e, prostrando-se, o adoraram. Um dos propósitos dessa longa viagem era adorar a Jesus: viemos a adorá-lo, v. 2. A adoração verdadeira é um dos aspectos relevantes do Natal. Ou seja, não existe Natal sem o compromisso de adorar Jesus. O Natal cristão precisa ser uma constante adoração ao verdadeiro Jesus, que vive e reina para todo o sempre. É ir à igreja não por um hábito, ou por mero costume, ou para ver alguém, mas para adorá-lo com um coração preparado, Sl 108: 1.

3 – Natal é abrir o coração e oferecer presentes a Jesus. Os magos, depois de buscarem o menino Jesus, encontrando-o, adoraram-no. Então, abrindo seus tesouros, apresentaram-lhe presentes, tais como: ouro, incenso e mirra, v. 11. Vejamos o que isto pode simbolizar para o cristão: Rm 12: 1. Um dos maiores presentes que podemos dar a Cristo é a nossa vida como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional. Portanto, abramos nossos tesouros, nossos corações e apresentemos ao Senhor Jesus nossas dádivas. Ele merece. É tempo do Natal! Ele nasceu em nossas vidas, aleluia!

Com amor e orações

Bispo, Divino Silva

parceiros